o instituto

Programa Social da Mangueira – Modelo de sucesso

Foi embaixo do Viaduto Cartola, na Mangueira, que nasceu, há 25 anos, o sonho que seria responsável pela transformação na vida de milhares de pessoas. Fruto da ousadia de um jovem idealista e dos dirigentes da Verde e Rosa, o mundo ganhou o Programa Social da Mangueira, reconhecido modelo de combate à pobreza, à desigualdade social e à exclusão nos países em desenvolvimento.

A convite do então Presidente da Estação Primeira de Mangueira, Carlos Dória, o Professor de Educação Física, Francisco de Carvalho, o Chiquinho da Mangueira, sem infraestrutura e equipamentos, abraçou seu ideal em “transformar vidas oferecendo cidadania”, conquistando a admiração de voluntários imprescindíveis para a execução desse projeto. Segundo Chiquinho, a ajuda de Tia Alice, Agrinaldo, Dona Zica, Dona Neuma, dos ex-presidentes da agremiação Álvaro Luiz Caetano e Elmo José dos Santos, da cantora Alcione, entre outros, foi fundamental para a implantação e crescimento do projeto que trouxe vida e esperança para milhares de pessoas.

Nascido inicialmente como um programa esportivo, com a criação da Vila Olímpica da Mangueira, o Programa Social seguiu seu objetivo através do desenvolvimento de atividades esportivas organizadas, educando e formando cidadãos com autonomia, tendo na manifestação do esporte educacional sua sustentação, com a participação de crianças, adolescentes e da melhora na qualidade de vida para a terceira idade.

Nascido inicialmente como um programa esportivo, com a criação da Vila Olímpica da Mangueira, o Programa Social seguiu seu objetivo através do desenvolvimento de atividades esportivas organizadas e da melhora na qualidade de vida para a terceira idade; educando e formando cidadãos com autonomia, tendo na manifestação do esporte educacional sua sustentação, com a participação de crianças e adolescentes.

Além do Centro de Referência Esportiva, que possui equipes de atletismo, basquete, futebol, ginástica rítmica, natação, boxe e levantamento de peso, e realiza trabalhos específicos com a terceira idade e com pessoas portadoras de deficiência, o Programa Social da Mangueira atua em diversas áreas, como:
Cultura – com a Mangueira do Amanhã e o Projeto Dançando Para Não Dançar;
Educação – com a Escola Tia Neuma, o Santa Mônica Centro Educacional, o Ciep Nação Mangueirense Governador Leonel de Moura Brizola e com a UniverCidade;
Ensino Profissionalizante – através do Camp Mangueira e do Centro Profissionalizante BM&F Bovespa Mangueira;
Cidadania – com os projetos Vidro é Cidadania e Casa-Lar;
Saúde – no Centro Municipal de Saúde Tia Alice, da Clínica da Família Dona Zica e com atendimentos de fisioterapia, fonoaudiologia, nutrição, psicologia e clínica geral.

O Programa Social da Mangueira tornou-se referência no Brasil e no mundo. Considerado o MAIOR PROGRAMA SOCIAL DO MUNDO, pela UNESCO, foi reverenciado e premiado pelo ex-presidente dos Estados Unidos, Bill Clinton, e pelo ex-ministro dos Esportes, Edson Arantes do Nascimento, o Pelé.

Com o crescimento do Programa Social, nasceu o Instituto Mangueira do Futuro, que hoje agrega todos os valores do passado e projeta, no próprio nome, dias melhores em busca de cidadania e um futuro com dignidade a todos que são beneficiados pelo projeto.